terça-feira, 17 de setembro de 2013

Uma das consequências da "Ideologia Marxista Cultural de Gênero: A balbúrdia dos sexos"

Uma das consequências da "Ideologia Marxista Cultural de Gênero:  A balbúrdia dos sexos"

Clique no link abaixo para acessar a matéria:
http://generoediversidadenaescola.blogspot.com.br/2013/09/uma-das-consequencias-da-ideologia.html

terça-feira, 10 de setembro de 2013

OPORTUNIDADE DE TRABALHO - ÁREA COMERCIAL/VENDAS

OPORTUNIDADE DE TRABALHO  - ÁREA COMERCIAL/VENDAS

Uma das maiores empresas de consórcio do Brasil está contratando com experiência ou sem experiência para trabalhar com vendas de consórcios. 

Possibilidade de ganhos de R$ 10.000,00 mensais.

O profissional pode optar pelas opções: CLT (Salário Mínimo Garantido, mais benefícios e Comissões de até 1,5%), Autônomo (comissões até 2,5%) ou PJ (Comissões até 5% - vagas disponíveis para todo o Brasil).

Enviar CV para o e-mail: bancodetalentos@bol.com.br   
http://vagasparavendedoresdeconsorcio.blogspot.com 

(VÍDEOS) - CURSO ONLINE - História do Marxismo, Socialismo e Comunismo

Comunismo: História De Uma Ilusão - Parte 1

 


 Comunismo: História De Uma Ilusão - Parte 2

 


 Comunismo: História De Uma Ilusão - Parte 3

 

sábado, 7 de setembro de 2013

Blog Julio Severo entrevista Maya Felix: Marxismo é uma religião demoníaca

Blog Julio Severo entrevista Maya Felix: Marxismo é uma religião demoníaca

Jesus Cristo é simplesmente maravilhoso, sobrenatural e Salvador! Ele nos resgata literalmente do lixo e do esgoto para nos levar aos Seus braços. Tenho o privilégio de entrevistar hoje Maya Felix, que tem uma trajetória de vida na esquerda que foi desde o PCdoB, PT até o Movimento Evangélico Progressista, fundado pelo bispo anglicano marxista Robinson Cavalcanti.
Maya Felix
A entrevista dela é uma inspiração para jovens que se encontram confusos e desorientados no mar de desinformação esquerdista dentro e fora das igrejas. Recomendo essa entrevista formidável e imperdível a todos.
Julio Severo: Poderia fazer uma apresentação de sua vida como cristã e atuação como blogueira?
Maya Felix: Sou cristã desde 1992, converti-me aos 21 anos, em Brasília. Apesar de ter sido criada em família evangélica (minha avó materna, que me evangelizou desde o berço, graças a Deus), cresci em um lar instável, meus pais se divorciaram quando eu tinha cinco anos e nenhum dos dois dava importância à relação com Deus. Desde pequena ouvia Chico Buarque, Caetano Veloso, Geraldo Vandré e nomes da MPB que se identificavam e se identificam com a esquerda. Desde muito jovem tinha vida político-partidária, e aos 17 anos me filiei ao PC do B. No partido, ouvia muitas piadas sobre Jesus, e isso me incomodava bastante, pois mesmo não sendo cristã eu tinha aprendido a temer e respeitar o nome do Senhor. Por conta de minha história de vida, muito ligada a conceitos equivocados de “liberdade”, “amor” e “verdade”, a mudança em minha vida não foi imediata. Deus fez seu trabalho ao longo dos anos, com muita paciência, com amor, como um artesão, um ourives, um artista. Quando me lembro de quem eu era, de como eu era (não que hoje seja perfeita, mas estou bem melhor que antes), eu me pergunto como Deus pôde me amar antes que eu o conhecesse. Eu não teria me amado. Aliás, eu não me amava. Foi Deus quem me amou primeiro. Meu blog (http://mayafelix.blogspot.com/) surgiu por volta de 2006, como uma brincadeira, e na época eu estava ainda confusa quanto a questões ideológicas. Eu sabia que queria Deus, mas achava que poderia encontrá-lo conciliando militância esquerdista e conceitos liberais com a prática cristã. Com o tempo, percebi que isso era impossível e o blog refletiu essa mudança. Quando fui fazer meu doutorado, em 2008, tive que deixar o blog um pouco de lado. Hoje em dia, tendo em vista minhas atividades profissionais, de tempos em tempos escrevo textos na área de política para o Blog da União de Blogueiros Evangélicos e os republico em meu blog. Mas a ideia de retirar o blog da internet nem passa pela minha cabeça.
Julio Severo: Como você conheceu o Movimento Evangélico Progressista (MEP)?
Maya Felix: Conheci o MEP porque era filiada ao PT. Aos 17 anos, filiei-me ao PC do B (uma ficha de filiação nem mesmo registrada no TRF, já que aos 17 anos, na época, eu não poderia me filiar a um partido), mas aos 19 anos eu me desfiliei e me filiei ao PT, já que na Universidade em que eu estudava eu me aproximei bastante de estudantes filiados ao PT, ligados ao movimento estudantil. Aos 21, eu me converti, e aos 22, 23 anos eu comecei a conhecer evangélicos petistas dentro do PT. Tive contato, inicialmente, com pessoas ligadas a uma igreja batista, um senhor que na época era deputado distrital e hoje continua a ser, o Wasny de Roure. Fiz campanha para ele na igreja da qual era membro, na época, a metodista. Todos se lembram de mim panfletando na porta da Igreja, para eleger Wasny de Roure e Lula. Wasny de Roure era (e acho que ainda é) ligado ao MEP. 
Julio Severo: Quem fazia parte do MEP? Quem você conheceu ali?
Maya Felix: No MEP eu conheci pessoas do PT, pastores de esquerda, evangélicos de esquerda, o bispo Robinson Cavalcanti, Marina Silva, Ariovaldo Ramos e a Visão Mundial, o pastor Júlio Borges Filho, da Igreja Cristã de Brasília, que era filiado ao PT também e depois foi assessor do Wasny, Geter Borges, que tinha acabado de chegar da Bahia (salvo engano, acho que ele é da Bahia) para presidir o MEP, a pastora Maria Elisabeth,  a Betinha, na época assessora do deputado distrital do PT Wasny de Roure. Conheci muita gente, mesmo, pessoas de muitas igrejas, a maioria delas não pentecostais. Cheguei a ir ao apartamento do Geter, ele era casado e foi morar, na época, logo que chegou a Brasília, em um apartamento no Setor Sudoeste, em um prédio de três andares já bem próximo do Cruzeiro. 
Julio Severo: Qual era a ligação do MEP e seus líderes com o PT?
Maya Felix: Total. O MEP nasceu para ser o braço evangélico do PT. Trata-se de uma disputa ideológica por hegemonia muito clara. O MEP era também ligado ao CONIC (Conselho Nacional de Igrejas Cristãs). Na verdade, tudo girava em torno de política, de eleições, de conscientização. O MEP deveria ir às igrejas, falar do projeto da esquerda para os cristãos e, sobretudo, divulgar os candidatos evangélicos do PT e unir os evangélicos de esquerda em torno de um projeto comum. Na época, o projeto comum era a eleição do Lula, que era muito mal visto na maioria das igrejas. Cheguei a organizar uma reunião do MEP na Igreja Assembleia de Deus Um Novo Dia, em Brasília, da qual fui membro até 2004, quando me mudei para São Luis. A Marina Silva, na época do PT, proferia palestras no MEP, e depois se tornou membro da Assembleia de Deus um Novo Dia (não sei se ela já era membro em 2001, quando fui para a AD Um Novo Dia). O Ariovaldo Ramos também proferia palestras, divulgava a Visão Mundial e seus projetos. O Robinson Cavalcanti também, assisti a algumas palestras suas. Outra pessoa bastante admirada no MEP é o teólogo Paul Freston, que escreveu “Marxismo e Fé Cristã: o Desafio Mútuo”, editado pela ABU editora (até hoje tenho este livro). O Caio Fábio, antes do escândalo que envolveu sua queda e a decadência da Vinde (com a qual eu contribuía, aliás. Também assinava a revista, tinha a carteirinha etc.), era muito admirado por lá, não sei hoje. (Nota de Julio Severo: Depois da queda de Caio Fábio na década de 1990, o MEP continuou o apoiando. Aliás, numa conferência do MEP realizada no Congresso Nacional sobre ética cristã em 2004, o principal palestrante foi Caio Fábio. O registro da conferência está neste link: http://bit.ly/1aTuB6Y) O Ricardo Gondim idem. 
Julio Severo: Por que você se envolveu com o MEP e com o PT?
Maya Felix: Como eu disse, eu me envolvi com o MEP porque era filiada ao PT e depois, converti-me. Queria poder conciliar a minha fé com a prática partidária de esquerda. Sabia que o PT era a favor do aborto, por exemplo. Eu já fui membro do Coletivo de Mulheres do PT/DF, e na época constava do Programa do Partido (depois, foi retirado) que o aborto era um direito das mulheres e o PT tinha a obrigação de defender a legalização do aborto. Aliás, essa é uma das pautas mais importantes para o grupo de “Mulheres do PT”, do qual fazem parte, de maneira atuante, Marta Suplicy e Benedita da Silva, que é evangélica. Havia a necessidade de atenuar a imagem negativa do PT junto aos evangélicos, sobretudo por conta da Igreja Universal, que em 1989 fazia uma ferrenha campanha contra Lula e o PT, que chegaram a ser identificados com o próprio diabo. Então creio que estrategicamente o MEP surgiu como uma espécie de contra-ataque. Eu fui apresentada ao MEP pela pastora Maria Elisabeth, a Betinha, que é hoje pastora da Igreja Batista Shammah, no Recanto das Emas, em Brasília. Não sei se ela continua filiada ao PT, mas na época ela era. Ela trabalhou durante muitos anos como assessora do dep. do PT Wasny de Roure e era minha amiga. Não tenho nada contra as pessoas, mas creio que a ideologia do MEP é nociva, pois tira Deus do centro. Para quem é de esquerda, seja evangélico ou não, o homem é o centro de tudo. Para os socialistas, o homem pode, sem a ajuda de Deus, aliás, necessariamente sem Deus, construir uma sociedade justa, igualitária, perfeita. Esse é o grande engano do socialismo: colocar o homem no centro. O que pode nascer do homem, e sobretudo, do homem sem Deus? O que vimos e vemos nos regimes socialistas: opressão, repressão, perseguições, crimes, corrupção
Julio Severo: Como foi sua trajetória e saída do PT?
Maya Felix: Eu me filiei ao PT quando era universitária, era do CA de Letras, participava do Conselho de CAs, ia a Congressos da UNE, então era praticamente natural ser filiada a um partido. A atuação dos partidos de esquerda nas universidades é muito forte, os militantes se aproximam dos jovens com bandeiras vistas como modernas, mas que são contrárias à Bíblia: a legalização das drogas, a liberação sexual, a legalização do aborto etc. Os jovens universitários visados para a filiação partidária passam a ter amigos ligados aos partidos, a participar de eventos dos partidos e a defender causas partidárias mesmo não sendo filiados e desconhecendo isso. A filiação é a cereja do bolo, no final das contas. As entidades estudantis quase sempre servem aos partidos, convidam deputados desses partidos para palestras dentro da universidade e na época das eleições, o momento mais importante, fazem campanha para os candidatos desses partidos. E alguns grupos, como a ABU, ligada à Igreja Presbiteriana, são também de esquerda, divulgam ideologias de esquerda e apoiam partidos de esquerda. É algo bastante escancarado, mas, para quem está dentro, não é tão evidente assim. Eu saí do PT em 2006, depois de 15 anos de filiada. E saí porque estava indignada com o Governo do Lula, achava que não estava suficientemente à esquerda. Só que Deus começou a me mostrar de fato que o PT era um lamaçal. As mortes do Celso Daniel e do Toninho do PT, jamais esclarecidas, foram acontecimentos que me fizeram pensar bastante, pois todos sabem que pessoas do próprio PT provavelmente estão ligadas a esses assassinatos. Comecei a ler textos, livros que denunciavam o PT e a esquerda como grandes farsas. Li “O País dos Petralhas”, o primeiro, em 2008, e parece que uma venda foi tirada dos meus olhos. Depois li outras coisas, reli “A Revolução dos Bichos”, 1984, Por que virei à Direita, recentemente li “Le Siècle des Totalitarismes”, do Tzvetan Todorov, que comprei em Paris, e “Le Livre Noir du Communisme”, de vários autores franceses, O “País dos Petralhas II” etc. Quando a gente se dá conta do que é a esquerda como ideologia, como prática, só fica dentro por dois motivos: por completa imbecilidade ou por puro oportunismo. Não há meio termo. Para quem é cristão, as coisas ficam muito mais claras, porque os ideais e tudo o que a esquerda defende são contrários ao Cristianismo. É claro que se você me perguntar se eu sou a favor da justiça, da caridade, contra a corrupção, contra o roubo do dinheiro público, eu vou dizer que sim. Isso não é ideologia de esquerda, é princípio de qualquer pessoa correta. Só que a esquerda usa esses temas como pano de fundo para defender suas verdadeiras bandeiras: liberação das drogas, agenda pró lobby gay, legalização do aborto, controle estatal de absolutamente tudo, repressão aos cristãos etc. E as pessoas só veem o que querem ver: a esquerda é boazinha, luta a favor dos pobres, é contra injustiças etc. Mas essa máscara também já está caindo, graças a Deus.
Julio Severo: O que você enxerga no MEP hoje que você não via anos atrás? Com sua maior maturidade hoje, como você vê sua participação no PT e no MEP?
Maya Felix: Hoje eu vejo que o MEP é apenas mais uma estrutura do PT na busca da hegemonia ideológica. O Geter Borges não tinha um trabalho trivial, ele veio da Bahia e foi imediatamente lotado na Câmara. Ele era assessor (cargo comissionado) em um gabinete de um deputado federal do PT (não sei se era o Nilmário Miranda, agora não tenho certeza) usava as dependências da Câmara dos Deputados para muitas reuniões do MEP, então não dá para dizer que o MEP não era estruturalmente ligado ao PT. O Geter Borges era, na verdade, um secretário-geral do MEP e funcionário do PT, a serviço do PT.
O MEP não busca a Deus, busca as causas da esquerda como uma consequência “prática” e “natural” da condição do cristão. Para os evangélicos do PT, o socialismo é cristão, Jesus foi o primeiro socialista e o céu será comunista. Na época eu não via como isso é de fato uma distorção da Bíblia. Como pode um cristão defender o socialismo, que matou a mata ainda tantos cristãos? É totalmente ilógico, mas os cristãos de esquerda têm uma resposta para tudo. Então, no final das contas, parece mais do que justo e natural que um cristão deva ser, obrigatoriamente, de esquerda. Se eu tivesse tido de fato uma educação mais cristã na minha infância e adolescência, talvez jamais tivesse me envolvido com o PT. A influência do meu pai, que sei que não vê isso como um mal, pelo contrário, sempre me fez ver a esquerda envolvida em uma aura de romantismo e heroísmo. Mas, ao longo da minha vida cristã comecei a ver que a esquerda é sobretudo hipócrita, pois em nome da justiça, da verdade e de um futuro que nunca chegou para nenhum país socialista, permite-se tudo, qualquer corrupção, qualquer desvio. Não há valores absolutos na esquerda, isso quer dizer que vale tudo se é pela causa. Vale mentir, vale enganar, vale corromper. E muitos, até hoje, acreditam nessa balela. O que a esquerda faz? Ela tira Deus do centro da vida do homem e coloca o próprio homem. Isso vem dos ideais iluministas, humanistas, positivistas, que vê o homem não como um pecador, é claro, mas como uma vítima do meio que nasce completamente boa e é corrompida. Tzvetan Todorov, em “Le Siècle des Totalitarismes”, diz que o socialismo é uma religião: tem caráter messiânico, promete um porvir de perfeição, vive pela fé não do que é, mas do que poderia ser (e na verdade, nunca foi). A própria descrição que Marx faz do capitalismo é semelhante ao inferno e, o pior, dá um destino certo ao capitalismo como um ato de fé: sua autodestruição ou a barbárie completa. Sabemos que nem uma coisa nem outra aconteceram, e que o capitalismo, com todos seus defeitos — pois não há sistema humano perfeito — foi o que trouxe evolução tecnológica, científica, o que permitiu a difusão do Cristianismo, o respeito à liberdade de expressão. Mas os esquerdistas são quixotescos, acham que têm a missão de salvar a humanidade, não importa por que meios. Quando a gente enxerga isso, vê que é incompatível com a fé em Jesus. Percebo que minha participação no PT e no MEP me trouxe muita experiência, e eu não desprezo isso. Sem ter vivido o que vivi, jamais poderia dizer o que digo hoje. Se pudesse ter alguma interferência em meu passado, escolheria não ter vivido essa fase, mas não tenho esse poder. Sabemos que todas as coisas contribuem para o bem dos que amam a Deus, então vejo como algo que me fez mais madura e blindada contra uma ideologia de fato demoníaca.
Julio Severo: Por que tantos líderes cristãos, especialmente de expressão calvinista, sempre evitaram se pronunciar publicamente contra o MEP, que sempre teve um número expressivo de reformados e calvinistas?
Maya Felix: Não sei! Aliás, essa é uma pergunta que deve ser feita a eles! Também gostaria de saber. Creio que isso talvez tenha a ver com uma intelectualidade torta, uma erudição que acaba por fugir ao essencial da Bíblia. E com interesses políticos e econômicos, é óbvio! Sem contar que muitos calvinistas (não todos, é claro) rejeitam a obra do Espírito Santo, e isso dá espaço à idolatria intelectualóide, a um sentimento de superioridade que não condiz com quem é servo de Deus. O MEP tem muitos cristãos de igrejas tradicionais, como a Metodista, a Batista, a Presbiteriana, a Anglicana, a Luterana. Você não vai ver no MEP muitos cristãos das Assembleias de Deus (há, mas são poucos, a maioria deles influenciada pela Marina Silva), muito menos da Sara Nossa Terra. Para os evangélicos de esquerda, em geral tradicionais e avessos às manifestações do Espírito Santo, a teologia da prosperidade é pior que o diabo, então há um boicote mútuo — o que não impediu o Robson Rodovalho de apoiar a Dilma Rousseff. A verdade é que é muito difícil conciliar interesses político-eleitorais com a fidelidade a Deus. Quando entra dinheiro na história, então, é praticamente impossível, porque o homem não pode servir a Deus e a Mamon. Há denominações donas de universidades, por exemplo, e é claro que quando há interesses importantes em jogo, a maioria das pessoas escolhe se calar diante do que é errado.
Julio Severo: É verdade que em Paris, na França, você era membro de uma igreja reformada com experiências pentecostais? Como foi sua experiência nessa igreja francesa? O que você aprendeu ali?
Maya Felix: Sim! Eu frequentava a Église Reformée de Belleville, das igrejas reformadas (calvinistas) da França. As pessoas oram com imposição de mãos, ungem com óleo, falam em línguas. O pastor de lá, Serge Jacquemus, é um homem de Deus, erudito, formado em seminário reformado, conhecedor de toda a obra de Calvino. Há alguns anos, ele fez uma viagem pelo Canadá e lá ele teve uma experiência profunda com o Espírito Santo. Depois disso, ele passou a se denominar um “calvinista pentecostal”, pois não podia negar a evidência da atuação do Santo Espírito hoje. Por essa igreja, que mantém missões na África, fui ao Togo em 1997, em viagem missionária, e vi coisas extraordinárias acontecerem. Vi curas milagrosas, de pessoas deformadas fisicamente, coisas instantâneas, exatamente como Jesus faz na Bíblia. Como posso negar o que vejo, o que vivo, o que sinto? Impossível! O site da Igreja é este: http://www.erfbelleville.fr/ O pastor Serge, aliás, escreveu um livro em francês sobre o despertar e o avivamento da Igreja, no qual ele fala do Santo Espírito: http://www.amazon.fr/LEglise-se-pr%C3%A9pare-Serge-Jacquemus/dp/2916539115 Tenho esse livro e entendo que não há nenhuma contradição entre o calvinismo e o avivamento do Espírito Santo. O pastor John Piper, aliás, é um calvinista que também pensa assim.
Julio Severo: O que você diria para cristãos que têm interesse em envolver-se com movimentos evangélicos esquerdistas?
Maya Felix: Eu pediria que examinassem bem as Escrituras, que lessem sobre as experiências socialistas ontem e hoje e que prestassem atenção na maneira como os cristãos são tratados nos regimes socialistas. Na verdade, eu diria apenas uma palavra:FUJAM! 

Sugestões de livros para uma cosmovisão cristã da História. Precisamos desintoxicar o estudo e análise da história dos pressupostos do naturalismo filosófico.

HISTORY

*Bebbington, D. W. Patterns in History. Downers Grove, Ill.: InterVarsity Press, 1980.

Butterfield, Herbert. Man on His Past: The Study of the History of Historical Scholarship. Cambridge: Cambridge University Press, 1969.

------------. Writings on Christianity and History. Edited by C. T. McIntire. New York Oxford, 1979.

Gilkey, Langdon. Reaping the Whirlwind: A Christian Interpretation of History. New York: Seabury, 1977.

Marsden, George, and Roberts, Frank, eds. A Christian View of History? Grand Rapids, Mich.: Eerdmans, 1975.

*McIntire, C. T., ed. God, History and Historians. New York: Oxford, 1977.

McIntire, C. T., and Wells, Ron, eds. History and Historical Understanding. Grand Rapids, Mich.: Eerdmans, 1984.

Niebuhr, Reinhold. Faith and History: A Comparison of Christian and Modern Views of History. New York: Scribner's, 1949.

*Wells, Ron. History through the Eyes of Faith: Western civilization and the Kingdom of God. San Francisco: Harper & Row, 1989.

Further Resources:


Fides et Historia Journal of the Conference on Faith and History. c/o Richard Pierard, Department of History, Indiana State University Terre Haute. IN 478095

(VÍDEO) - Quais os filósofos que devem ser estudados nas faculdades brasileiras?

(VÍDEO) - Quais os filósofos que devem ser estudados nas faculdades brasileiras?

Clique no link abaixo para acessar o vídeo:
http://filosofiareformacional.blogspot.com.br/2013/09/quais-os-filosofos-que-devem-ser.html

Novelas – O bobo é cavalo do demônio. Aspectos da violência e tiranias nas Novelas.

Novelas – O bobo é cavalo do demônio. Aspectos da violência e tiranias nas Novelas. 

Clique no link abaixo para acessar a reportagem: 

http://novelaodioavida.blogspot.com.br/2013/09/novelas-o-bobo-e-cavalo-do-demonio.html

(VÍDEO) - JORNALISTA RACHEL SHEHERAZADE DO SBT ACABA COM A PETISTA E SENADORA POR SÃO PAULO: MARTA SUPLICY. "Vamos acordar, ´a defesa... da maconha´ e uma vida depravada leva as decisões imbecis e idiotas - (grifo deste blogueiro)".

(VÍDEO) - JORNALISTA RACHEL SHEHERAZADE DO SBT ACABA COM A PETISTA E SENADORA POR SÃO PAULO: MARTA SUPLICY. "Vamos acordar, ´a defesa... da maconha´ e uma vida depravada leva as decisões imbecis e idiotas - (grifo deste blogueiro)".

Clique no link abaixo para acessar o vídeo:
http://jornalismoreformacional.blogspot.com.br/2013/09/jornalista-rachel-sheherazade-do-sbt.html

terça-feira, 3 de setembro de 2013

Cresce o número de decepcionados com o Partido dos Trabalhadores. O PT do Mensalão, da introdução da Venezuela no Mercosul e das capitulações diante de Evo Morales ter-se-ia tornado fisiológico, oportunista, enganador e, ademais, só preocupado com o avanço da esquerda no mundo, pouco ligando para o interesse público. O PT não é nem nunca foi um partido criado para resolver os problemas da vida presente; pelo contrário, seu objetivo é conformar a sociedade e o Estado segundo os ditames teóricos traçados no século XIX por Marx e seus sequazes.

Cresce o número de decepcionados com o Partido dos Trabalhadores. O PT do Mensalão, da introdução da Venezuela no Mercosul e das capitulações diante de Evo Morales ter-se-ia tornado fisiológico, oportunista, enganador e, ademais, só preocupado com o avanço da esquerda no mundo, pouco ligando para o interesse público. O PT não é nem nunca foi um partido criado para resolver os problemas da vida presente; pelo contrário, seu objetivo é conformar a sociedade e o Estado segundo os ditames teóricos traçados no século XIX por Marx e seus sequazes. 

Clique no link para acessar a matéria:
http://corrupcaopetista.blogspot.com.br/2013/09/cresce-o-numero-de-decepcionados-com-o.html

Verdes nada fazem para preparar os mais necessitados ante a iminência do esfriamento global

Verdes nada fazem para preparar os mais necessitados ante a iminência do esfriamento global

Clique no link abaixo para acessar a matéria:
http://ecologiareformacional.blogspot.com.br/2013/09/verdes-nada-fazem-para-preparar-os-mais.html

Médicos escravos hoje, e amanhã o que mais virá? "A medicina cubana é uma das mais atrasadas do mundo. A maioria dos seus profissionais se formam sem nunca ter visto um aparelho de ultrassom, sem ouvir falar em stent coronário e sem poder se atualizar pela internet". Yoani Sanchez

Médicos escravos hoje, e amanhã o que mais virá? "A medicina cubana é uma das mais atrasadas do mundo. A maioria dos seus profissionais se formam sem nunca ter visto um aparelho de ultrassom, sem ouvir falar em stent coronário e sem poder se atualizar pela internet". Yoani Sanchez

Clique no link abaixo para acessar a reportagem:
http://escravidaomodernanobrasil.blogspot.com.br/2013/09/medicos-escravos-hoje-e-amanha-o-que.html

Homens atuais são menos inteligentes que os da era vitoriana. Novo estudo produzido por pesquisadores europeus concluiu que a media do Coeficiente de Inteligência (QI) no Ocidente caiu 14,1 pontos em relação ao século XIX

Homens atuais são menos inteligentes que os da era vitoriana. Novo estudo produzido por pesquisadores europeus concluiu que a media do Coeficiente de Inteligência (QI) no Ocidente caiu 14,1 pontos em relação ao século XIX

Clique no link abaixo para acessar a reportagem:
http://metodologiadoestudo.blogspot.com.br/2013/09/homens-atuais-sao-menos-inteligentes.html

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

A Petista, Relativista e Sodomita Maria do Rosário se cala diante dos inúmeros crimes cometidos pelo pedófilo petista Eduardo Gaievski

A Petista, Relativista e Sodomita Maria do Rosário se cala diante dos inúmeros crimes cometidos pelo pedófilo petista Eduardo Gaievski 

Clique no link abaixo para acessar a reportagem: 

http://corrupcaopetista.blogspot.com.br/2013/09/a-petista-relativista-e-sodomita-maria.html